O QUE É TREKKING?

A palavra trek tem sua origem na língua africâner. Ela passou a ser amplamente empregada no início do século XIX, pelos vortrekkers, os primeiros trabalhadores holandeses que colonizaram a África do Sul . O verbo trekken significa migrar e carregava uma conotação de sofrimento e resistência física, numa época em que a única forma de se locomover de um ponto para outro era caminhando.

Quando os britânicos invadiram a região e estabeleceram seu domínio político na África, a palavra foi absorvida pela língua inglesa e passou a designar as longas e difíceis caminhadas realizadas pelos exploradores em direção ao interior do continente, em busca de novos conhecimentos, como a nascente do rio Nilo e as neves do monte Kilimanjaro.

Em seguida, chegaram os aventureiros em busca de fortes emoções, normalmente encontradas em regiões distantes e de difícil acesso, só atingidas após longas caminhadas em terrenos acidentados. Eram os novos trekkers.

Atualmente, utiliza-se a palavra também em português, significando caminhadas em trilhas naturais em busca de lugares interessantes para se conhecer, possibilitando um maior contato com a natureza. O trekking passou a ser a atividade esportiva que mais cresce no mundo.

O prazer da caminhada é o de desfrutar paisagens inéditas, que não estão ao alcance de qualquer um; uma sensação de privilégio de ir a lugares aonde poucos chegam, o de ver coisas que poucos viram; o de superioridade, força, autoconfiança e autoconhecimento.(Beck, 1994).

Enduro a pé ou Trekking de regularidade
Surgiu em 1992 na cidade de São Paulo, por amantes da natureza, que resolveram adaptar as regras dos enduros de moto e jipe à caminhada ecológica (Trekking).

É um esporte que concilia diversão e competição, e pode ser praticado por qualquer pessoa, independentemente do condicionamento físico.

A prova de enduro se resume em realizar um percurso pré-determinado pela organização, superando obstáculos naturais e percorrendo estradas, trilhas, riachos, montanhas,etc, com o tempo mais próximo possível do ideal estabelecido.Não é uma prova de velocidade, e sim de orientação e regularidade, onde são fornecidas velocidades médias e distancias entre referências que constam na planilha, possibilitando à equipe calcular o tempo exato de passagem em cada ponto.

O trekking de regularidade se tornou uma excelente forma de diversão e interação com as pessoas, possibilitando o surgimento de novas amizades e o fortalecimento das antigas. Muitas famílias também participam, fazendo do dia da prova um evento para estreitar ainda mais os laços familiares.

Hoje o trekking de regularidade possui diversas competições espalhadas pelo Brasil, e a partir de 1998, surgiu a LINEP(Liga Nacional de Enduro a Pé), instituição sem fins lucrativos que tenta unificar e organizar a competição pelo país.

Como formar sua equipe
Ao formar sua equipe, escolha pessoas de alto astral e que tenham afinidades entre si, pois o trekking de regularidade, antes de tudo, é uma atividade que deve proporcionar bem estar e diversão a todos os participantes.

Durante as provas, certamente surgirão dificuldades e situações de conflito, que servirão de aprendizado para as próximas etapas. Com certeza após a prova todos se divertem lembrando dessas situações. O importante é que não se perca o espírito esportivo e que não haja desentendimentos entre os integrantes da equipe.

A equipe deve ter de 3 a 6 integrantes, sendo necessário dividir as tarefas entre os participantes. A distribuição mais comum é utilizar pelo menos 1 navegador, 1 calculista e 1 contador de passos.

Navegador: A pessoa que interpreta a planilha e conduz a equipe pelas referências. É imprescindível que o mesmo possua uma bússola. A leitura da bússola é direta, basta posicionar o norte e verificar o grau solicitado na planilha.

Contador de passos: é o responsável pela estimativa de distâncias. As distâncias são fornecidas em metros, normalmente entre uma referência e outra. O Contador pode determiná-la contando os passos (ex: na planilha é indicado 80 metros até a passagem de um riacho, se o passo da pessoa tem 80cm, deverá contar 100 passos até o local indicado e assim sucessivamente). Isso pode ser feito através de uma simples calculadora, de um contador manual ou guardando mentalmente o número de passos. (essa estratégia é um pouco arriscada, já que o contador pode se distrair e esquecer em que passo estava…).Esta é uma função muito importante, pois sem a precisão do contador a navegação fica muito difícil. Esse membro da equipe deve ter a sensibilidade de saber a variação do passo para diversas situações como subidas, descidas, rios ou terreno plano, avisando o navegador da proximidade da referência.

Calculista: É a pessoa responsável por todos os cálculos antes e durante a prova. Calcula os tempos de todas as quadriculas e trechos para a chegada da equipe nas referências, e pode também controlar se a equipe está atrasada ou adiantada. A fórmula utilizada para os cálculos é: velocidade média = distância / tempo.A planilha fornece a velocidade média e a distância entre as referências. A partir daí calcula-se o tempo para se estar em cada ponto.O tempo é controlado com um cronômetro, verificando se a equipe está atrasada ou adiantada nos trechos indicados pelas distâncias.

Na categoria trekkers (iniciantes) as contas podem ser feitas através de uma máquina de calcular simples, visto que as equipes recebem a planilha com bastante antecedência, e têm tempo suficiente para largar com toda a prova já calculada. Na categoria graduados, o calculista pode optar pela utilização de uma calculadora programável(tipo HP48g+) ou qualquer outro equipamento(Totem, Compass, Winner, Palm…) que possua programas específicos para o enduro a pé, já que as planilhas só são entregues no momento da largada.

Veja como as funções são integradas e ocorrem simultaneamente: O Navegador interpreta a planilha através de Símbolos (desenhos) em cada referência, assim observa qual será a próxima e a sua distância. Com estas informações o Calculista informará qual o tempo de chegada naquele ponto. O Contador de Passos estabelece se a distância confere com a fornecida na planilha e por fim o Navegador visualiza se o local confere com o desenho apresentado na referencia.

O tempo de chegada no local é checado no cronômetro, controlando o ritmo da equipe, aumentando ou diminuindo a velocidade de caminhada.

Quando a equipe tem mais de 3 integrantes ela pode duplicar essas funções de acordo com sua estratégia, possibilitando uma maior precisão nas informações.

Vencedor
Por se tratar de uma competição de regularidade, considera-se vencedora a equipe que for mais precisa em relação à velocidade média ideal, e perder menos pontos na contagem final, depois de apurados os tempos de passagem pelos postos de controle colocados no percurso. A perda de um destes postos de controle implica em penalização para a equipe que o perdeu. Os pontos são computados da seguinte forma: a cada segundo adiantado, há uma penalização de 2 pontos, e a cada segundo atrasado, uma penalização de 1 ponto.